Todas as plantas têm um ciclo em que durante as horas de luz usam o CO2 e liberam o oxigênio com um processo de fotossíntese. Durante as horas escuras, ocorre que as plantas usam o oxigênio e liberam o CO2 em um processo chamado de respiração. Na maioria dos  aquários, o período da fotossíntese realiza-se entre 10 e 12 horas com luz, e as outras horas, sem luz para equilibrar os processos. Na natureza algumas plantas são situadas em lagoas abertas  e grandes e recebem uma quantidade de luz  forte e de longo período, outras são situadas em selvas e recebem quantidades de luz baixas. Cada variedade de planta tem suas próprias exigências, para melhores resultados no aquarismo estas exigências devem ser equilibradas
A  lâmpada fluorescente é um dos meios mais econômicos de estabelecer um spectrum largo de luz em uma quantidade adequada para a sobrevivência de plantas aquáticas.
Adicionar Co2 as vezes se faz necessário para as plantas, mas nem sempre, alias alertamos que se o aquarista não obter iluminação  e substrato adequado em seu aquário, não adiantará injetar Co2  para beneficiar as plantas, pois outras deficiências serão notadas por elas.
As plantas alem de outros nutrientes, precisam de carbono que é derivado do Co2. O carbono, fósforo, potássio, ferro os demais nutrientes são essenciais para o desenvolvimento das plantas. Durante a fotossíntese  Co2  é retirado e o Oxigênio liberado. Sem Co2  não existe fotossíntese  e as plantas não assimilam os nutrientes citados. Na falta de  Co2 dissolvido na água, algumas plantas  retiram do Bicarbonato em processo chamado de Descalcificação Biogênica , provocando a elevação do Ph.
Esta retirada das plantas de Carbonatos e Bicarbonatos,  podem desequilibrar o controle de Ph e Dh.
Para que não haja muita perda de Co2 no aquário, devemos evitar  Bombas de Ar com pedras porosa.
A injeção de Co2 sem nenhum tipo de controle pode reduzir rapidamente o Ph da água em um nível incontrolavel. Obrigatoriamente o KH da água do aquário deve estar maior que  4o  para que a variação do Ph não seja rápida e que possa ser controlado pelo aquarista. O Co2 funciona como mais um nutriente para que as plantas se desenvolvam.



Receita caseira:
Podemos inserir Co2  de um modo caseiro. Para isso devemos adquirir uma garrafa de 1 litro de vidro, com uma tampa.  Fure a tampa  para passar uma mangueira fina e cole com silicone. Na outra extremidade da mangueirinha adicione uma pedra porosa.
Adicione  800ml de água da torneira
100ml e de água mineral sem gás
1 xícara de açúcar
1 ½  colher de sopa de fermento biológico.
Espere 1 hora para que o Co2  se forme para que possa injeta-lo, controle o Ph durante a injeção, não deixe que o Ph  tenha variações maiores que 0.2 por dia. O problema deste sistema é que não podemos controlar o Co2 injetado e não temos um indicador automático de Ph, mas se o aquarista tomar cuidado, ou se não tiver peixes no aquário, tudo vai correr bem.
Para que o sistema funcione ainda melhor, voce pode conectar a mangueirinha na entrada da mangueira de ar de sua bomba. Assim ao invés de bolhas de ar, poderá injetar diretamente Co2.  O gás poderá se dissolver com mais facilidade na água e podemos aproveita-lo melhor.
Temos outros sistemas que também pode ser utilizados para injeção de Co2 no aquário, mas o mais confiavel é a de Garrafa de Co2 Comprimido.
Este Sistema é o melhor, o Kit  acompanha redutores de pressão, manômetros, e o mais importante um controlador de Ph automático que através de uma válvula solenóide pode cortar a injeção quando atingir o Ph desejado, mas também o Sistema é o mais caro, cerca de 300 a 800 dólares.  Vários são os fabricantes e o produto é importado.

Todos os Direitos Reservados a Aquallun Ltda 1999-2001